Sobre chuva, cães, alegria e o TOEFL

​Desde ontem que só chove em São Paulo, trânsito caótico, Élvis cheirando a cachorro molhado porque a capa de chuva dele não está dando conta (mas não deixa de ser um charme, dá uma olhada!), meu cabelo parecendo um ninho de ratos e eu só pensando que na Holanda vai ser assim direto, com a diferença que eu vou estar de bicicleta e não sequinha dentro do carro e que vai estar uns 10 ou 15 graus mais frio.

IMG_0192
Élvis posando de modelo com a capa de chuva nova

Mas vamos que vamos, né? Porque até agora o meu dia tá só alegria. Por que mesmo? Porque eu acabei de receber a confirmação da faculdade que eles identificaram o meu pagamento (lembra da saga que foi?) e que vão dar andamento ao meu visto de estudante. Tudo bem que rolou um sustinho hoje cedo com eles dizendo que não tinham identificado a transferência (e eu tinha um comprovante do meu banco dizendo que tinha ido na 6af passada), mas já tá tudo certo.

E como isso aqui é uma mistura de diário com blog ligeiramente informativo eu vou atender aos diversos pedidos que recebi (Lígia, esse é pra você) e falar um pouco sobre como foi tirar a certificação de que eu tinha conhecimento suficiente de inglês pra fazer o curso (meu curso é em inglês, tá? Preciso de mais uns 8 anos de estudo pra conseguir fazer um curso em holandês).

Qualquer curso que você quiser fazer em inglês vai exigir que você prove que está apto a acompanhar o curso nesta língua, então tem diversos certificados que eles aceitam, sendo que os mais comuns são o TOEFL e o IELTS. Os dois tem estrutura bem parecida, validade de 2 anos e a nota necessária costuma ser padronizada pela do IELTS (tem tabelas de equivalência pra você saber o quanto precisa tirar se fizer uma prova diferente). A grande maioria pede um mínimo de 6 pontos no IELTS, o que da 78 pontos no TOEFL.

Eu fiz o TOEFL porque a inscrição era um pouquinho mais barata e na época tinha mais datas de prova disponíveis, então vou contar sobre essa prova específica. Se quiser, a inscrição é feita aqui.

Ela se divide em 4 partes, cada uma com pontuação máxima de 30 pontos, nessa ordem: reading, listening, speaking e writing. Você faz a prova toda pelo computador (não o seu, claro) e mesmo no speaking não tem contato com examinador, as suas respostas são gravadas e enviadas pra avaliação. No dia você não pode levar nada, nem caneta, eles te dão papel de rascunho e lápis.

No reading você lê textos acadêmicos (na minha prova foram 4) e responde perguntas sobre eles, podendo voltar e ler de novo quantas vezes quiser. A duração é de 60 minutos. Já no listening você escuta aulas ou diálogos e alguns também tem uma parte em texto pra ler. Aí você responde as perguntas, mas só pode ouvir uma vez, então eu ficava tomando notas loucamente até meu punho doer. A duração aqui também é de 60 minutos.

Depois tem um intervalo rápido de 10 minutos e você volta pra segunda parte da prova, que começa pelo speaking. Aqui você responde algumas perguntas sobre você e outras em que você lê um texto ou ouve um áudio e responde perguntas sobre eles. Tem tempo fixo tanto pra preparar as suas respostas quanto pra responder em si. Acabou o tempo, eles cortam a gravação e pronto. Essa parte dura 20 minutos.

Por fim vem o writing, em que você escreve dois textos, o primeiro, mais curto, é não opinativo, pra você descrever ideias de um texto e/ou um áudio. O segundo, um pouco mais longo, é tipo vestibular, uma dissertação (opinativa, claro) naquele esquema de introdução, uns três argumentos e conclusão. São 50 minutos pra terminar essa parte.

Ufa, pronto, depois de uns 10 dias eles liberam o resultado e você vai lá ver se tirou a nota necessária ou não. Se não tiver tirado, sem crise, estuda mais e vai fazer a prova de novo.

Eu recebi uma dica valiosa da Pati do Cana Docs que tinha acabado de fazer o TOEFL e me disse que a prova era cheia de macetes, então que eu devia estudar num livro específico (o que ela me indicou foi esse aqui, o Direct to TOEFL) e eu repasso a indicação. Não é um livro barato, mas pra mim foi um investimento que valeu a pena e dá pra procurar usado ou doação (eu acabei de doar o meu).

9780230409910
Direct to TOEFL

Ponto importante, não é um livro pra estudar inglês, tá? Se você acha que o seu inglês tá meio enferrujado ou que precisa melhorar, recomendo que você faça umas aulas antes. Como eu estava com o tempo curto, tive 4 semanas pra estudar, então foquei e consegui terminar nessas 4 semanas, mas foi puxadinho, eu estudava à noite durante a semana e mais no mínimo 8h durante o final de semana.

Então, se você está querendo estudar fora num futuro próximo, te recomendo que já comece a estudar pra prova de inglês e tire isso da sua lista porque depois tudo vai acumulando e você entra no maior estresse que nem a doida aqui que ligou chorando pro marido no dia que saiu a nota falando que sentia que não tinha passado.

Quer ser avisado em primeira mão quando tiver um post novo? Se inscreve aí do lado 🙂

Um comentário sobre “Sobre chuva, cães, alegria e o TOEFL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s